Vidas Cruzadas [Parte 12]



Os dias iam passando, e eu ia tendo a certeza que tinha recuperado o meu melhor amigo, voltei a ir para a escola com ele, voltei a confiar nele, voltamos as nossas saídas, as nossas conversas ate as tantas, tudo como de normal, à medida que o tempo ia passando eu sentia-me cada vez pior acerca do Vasco, na verdade tive muito pesadelos com ele, não conseguia andar sozinha na rua, sempre com medo que ele voltasse, ate que me enchi de coragem e segui o conselho do Marco, fui fazer queixa à policia, fiquei boquiaberta quando soube que não era a primeira queixa de violação que ele tinha, de violação e de  roubo. Não sei se fiz bem ou mal em ter feito queixa, não sei como me deixei enganar por uma pessoa daquelas, depois de ter feito queixa à policia fiquei ainda com mais medo, apesar de na esquadra me dizerem que iam procura-lo e leva-lo a julgamento, pois já tinham provas suficientes,  e não tardaria a se resolver. Na escola andava tudo muito agitado, com o nosso espectáculo, para organizar a tal viagem, ia ser sobre gravidez na adolescência, íamos fazer uma espécie de teatro, já tínhamos o guarda-roupa quase pronto, só faltava ensaiar ate cair, a mim cabia-me o papel principal, a miúda que iria ficar grávida. Estava muito ansiosa para o dia, sim que já estava marcado, era uma sexta à noite. O Tiago não parava de tentar convidar-me para sair, ate que tive uma conversa com ele, íamos a sair da aula de educação fisica, esperei por ele abeira do balneário masculino.
- Catarina: Olá Tiago, podemos falar?
- Tiago: Claro, que se passa.
- Catarina: Nada vamos ate ao bar da escola.    
Chegamos ao bar da escola, sentamos-mos numa mesa.
- Tiago: O que tens para me dizer? Estou curioso.
- Catarina: Eu tenho reparado nas tua tentativas de sairmos juntos, que nas aulas tentas sempre estar ao meu lado, queres sempre ficar comigo nos trabalhos de grupo, tens tentado te aproximar de mim. Ok eu vou ser directa, eu acho que gostas de mim.- Ate corei, quando acabei de falar, olhei para ele estava com ar sério, pensei que estava a fazer papel de estúpida, afinal podia ser impressão minha.
- Tiago: Desde aquele dia na festa das gémeas que não deixo de pensar em ti, sim tens razão, e gostava de namorar contigo.
- Catarina: Oh Tiago, tu és um rapaz espectacular, mas eu gosto de outra pessoa, gosto muito de ti, mas como amigo, não quero que fiques chateado, quero estar ao pe de ti, sair contigo, diverti-me, mas como bons amigos como temos sido ate aqui ok?
- Tiago: Desculpa, eu não devia ter pensado sequer....
- Catarina: Deixa-te de parvoices, amigos?
- Tiago: Claro.- E expressou um grande sorriso.
- Catarina: Vamos beber um sumo eu pago.
Ainda bem que tivemos esta conversa, sentia-me muito mais aliviada, nisto olhei para a frente e vi o Filipe em direcção a mim, a andar a passos largos, com cara de poucos amigos.
- Catarina: Que se passa?
- Filipe: A Joana morreu



Continua






4 comentários:

  1. Isto está a ficar mesmo bom ! Continua.

    ResponderExcluir
  2. - Obrigada , e sim tens razão o melhor é seguir a vida e cagar nessas pessoas. (:

    ResponderExcluir
  3. Obrigada , :)
    estou a adorar a história, continua.

    ResponderExcluir